loading...
- - -
América Latina Portal Europeu
REDIAL Rede Europeia de Informação e Documentação sobre a América Latina
CEISAL Conselho Europeu de Pesquisas Sociais da América Latina
Referência anterior

Proposta de um conceito de aprendizagem para a era digital

Referência seguinte
Artigo de revistaForesti, Andressa; Teixeira, Adriano Canabarro. (Univ. Passo Fundo, Inst. Ciências Exatas e Geociências, Brasil). Proposta de um conceito de aprendizagem para a era digitalRevista Latinoamericana de Tecnología Educativa (RELATEC), 2012 vol. 11 no. 2 p. 55-68. palavras chaves:
Brasil
Educação | Informação, comunicação, meios
Aprendizaje; Enseñanza asistida por ordenador; Enseñanza virtual; Internet; Nuevas tecnologías aplicadas a la Educación

Resumo:

[PT]Este artigo tem como objetivo recompilar os conceitos de aprendizagem de Paulo Freire, Seymour Papert e George Siemens para a proposta de um conceito de aprendizagem para a era digital. Nesse entendimento, constatase que Freire defende uma educação problematizadora, tendo como principais elementos: conscientização, reflexão e ação, cujas teoria e prática, indissociáveis, fundamentam a práxis. Os sujeitos assumem um papel fundamentado em uma metodologia conscientizadora e dialógica. Papert fundamentase na inserção dos computadores em sala de aula, tendo como principal elemento a interação que, através do processo da experiência, podese criar um contexto propício para descobertas e de motivação ao diálogo, cujos sujeitos exercem um papel de leitura do mundo e resolução de problemas. Siemens é adepto da teoria de aprendizagem conectivista, que ocorre através das redes de conexões que o sujeito forma, tendo como principal elemento a capacidade de formar conexões e o reconhecimento de padrões. Relacionando as ideias desses três autores e como resultado deste estudo, evidenciase que a aprendizagem na era digital deve ter como principal elemento a criação de estratégias eficazes, tendo como processo constituinte a autoria colaborativa, a conectividade e a interatividade, dentro de um contexto de interação, comunicação e feedback. Os educandos devem assumir um papel de nó ativo na rede e o educador promover e orientar a aprendizagem, com vistas à inteligência coletiva.

Otros artigos do número

Ver também

Ceisal Redial © REDIAL & CEISAL. Responsibilidade editorial: Araceli García Martín - AECID (Madrid, España),
Jussi Pakkasvirta - Ceisal (Helsinki, Finlandia).
Desenvolvimento web: Olivier Bertoncello Data Consulting    Alojamento de sites: CCIN2P3